quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O QUE É A TAL DOENÇA DA FACA

A doença da faca é uma denominação usada para descrever a perda de peso, geralmente devido a uma situação de doença. Esta situação ocorre quando as aves utilizam a proteina do músculo peitoral (o maior que possuem) para produzir energia. Ao consumirem o músculo este perde tamanho, tornando o osso do peito (quilha) mais saliente o que se nota facilmente
A maioria das aves doentes perde peso simplesmente porque têm que consumir tecido muscular para produzir a energia necessária para se manterem vivas. Por isso, a doença da faca é realmente um sintoma - não uma doença. Embora possa ter várias origens, normalmente está associado a doenças crónicas ou sub-clinicas que podem afectar a ave durante longos periodos sem que esta manifeste sintomas particularmente visiveis. Em canários e exóticos a causa mais comum é um parasita protozoário – coccidiose. Em psitacídeos pode ainda ser causada por alguns protozoários (Tricomonas) ou Megabacteria.
Sendo a causa mais comum a coccidiose, esta é o assunto deste artigo.
Causas :
Os coccídeos são um parasita muito comum no sistema digestivo das aves. Ocorrem em diversas espécies incluindo galináceos e columbídeos. Não é tão comum na maioria das espécies de psitacídeos. As aves adultas toleram relativamente bem a presença de coccideos, criando um equlibrio com o sistema imunitário. As aves mais jovens estão, contudo, muito vulneráveis porque o seu sistema imunitário não consegue nesta fase criar uma resistência eficaz a estes parasitas.
Nas crias, é frequente encontrar infecções mais generalizadas, observando-se que o parasita parece conseguir sair do intestino e atingir a corrente sanguinea com alguma facilidade. Os orgãos mais afectados nestas situação são o figado e o baço (que se apresentam visivelmente dilatados na necrópsia). Enquanto ainda existir figado saudável, uma vez adquirida maior resistência imunitária as aves continuam a crescer e desenvolver-se normalmente. Mas se as lesões são demasiado extensas (normalmente acontece entre as 6-8 semanas) a ave começa a manifestar diversos problemas e acaba quase sempre por morrer. Nestes casos, o comportamento tipico é uma ave embolada, que se desloca quase sempre no chão e come muito mais que o normal, passando grande parte do dia nos comedouros. Mesmo assim acaba por perder peso e morrer.
Um dos grandes problemas desta doença é precisamente o efeito tardio, já que aquilo que parece uma postura normal pode tornar-se num desastre e ser de repente arruinada após a separação das crias, sem que seja possível recuperar a maioria das aves.
Existem duas formas de combater esta doença. Tratar as aves adultas com medicação apropriada antes das crias nascerem, reduz o nivel de infecção das crias e é uma forma bastante eficaz de prevenir e controlar a doença. Para este efeito podem ser usados diversos medicamentos especificos. No caso de serem administrados medicamentos baseados em sulfas, deve ser dada especial atenção a problemas de infertilidade.
A aproximação mais moderna envolve atacar os parasitas e estimular o sistema imunitário das crias com nutrimentos naturais. Os extractos de ervas Flourish têm demonstrado uma grande eficácia nestas situações com relatórios muito positivos de diversos criadores. Flourish está incorporado em todas as papas enriquecidas FEAST, bem como no suplemento de reprodução ProBoost SuperMax. Também está disponível de forma isolada para um estimulo adicional de saúde sempre que necessário.

Um comentário:

  1. Gostei ! estou com um problema da faca e comprei o HEPACUR ! vamos ver !!

    ResponderExcluir